Street dance emagrece e fortalece os musculos

Febre Nos anos 90, a dança de rua continua sendo uma excelente opção para quem deseja praticar um exercício físico com gasto calórico significativo, mas prefere dançar na academia ou na piscina, por exemplo. Música pulsante, movimento rítmico e espaço para criatividade estão entre as principais características do esporte. “É um dos únicos tipos de dança que dá liberdade para se expressar, já que não existem passos precisos. Então, os iniciantes não têm muita dificuldade”, explica a professora de dança de rua Andréia Soares.

De acordo com o especialista, em uma hora de aula é possível perder até 400 calorias. “Como toda dança, a rua exige disciplina, mas é muito divertida, porque quem a procura normalmente já tem um gosto especial pela dança ou uma grande vontade de aprender”. Além de eliminar calorias, os esportes continuam a fortalecer os músculos. A professora diz que a dança de rua trabalha todos os grupos musculares porque todo o corpo é usado para dançar.

Força, agilidade, flexibilidade, equilíbrio, coordenação motora e resistência são algumas das qualidades desenvolvidas com a dança de rua. O resultado, porém, depende do comprometimento que cada pessoa coloca nos movimentos. “Quando você pratica algo que realmente interessa, você não liga para o cansaço e segue em frente. E é o que acontece nas aulas de rua”, diz Andréia.

A professora ressalta, porém, que manter a forma não é o principal objetivo do esporte. “A dança afeta a autoestima e a autoconfiança. Cada vez que você aprende a fazer um movimento que achava impossível, é uma superação”, diz ela. Além disso, a dança também proporciona socialização.

Para embarcar na dança de rua, garante Andréia, basta vontade. “Não há limites para a prática dessa atividade, apenas uma adaptação de acordo com o nível de aprendizagem e a faixa etária, a partir dos oito anos”, observa. “A rua é adequada a todas as idades, basta ter espírito jovem”, afirma.

As aulas são muito dinâmicas, com música beat forte, geralmente hip-hop. Mas, como em praticamente todas as aulas de dança, os movimentos precisam ser repetidos com frequência para que os alunos se sintam confiantes na execução. “Cada pessoa tem seu tempo para aprender. Alguns demoram mais tempo e outros menos para conseguir dar os passos. Mas isso é normal, ninguém deve carregar mais do que pode”, lembra a professora.

Roupas que permitem grandes movimentos e facilitam a evaporação do suor são essenciais para garantir o conforto durante as aulas.

Como em qualquer atividade física, existe o risco de lesões, principalmente nos joelhos, pés e tornozelos. No entanto, alongamento antes e depois e orientação de um professor especializado reduzem a chance de lesões.

Comentários (2)

  • Cláudia F Kahlfels
    Cláudia F Kahlfels

    Este é um bom produto top

  • pascualina will
    pascualina will

    Muito bom recomendo

Deixe o seu comentário

Ótimo! Agradecemos você por dedicar parte do seu tempo para nos deixar um comentário.